Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

Que comecem os 32

Quase nos 32 e continuo como quando era criança, a não resistir e abrir logo os presentes

O aniversário é só na próxima semana mas eu não aguento ter presentes e não os abrir.  Eu sei que nisso sou como as crianças, não aguento, sou uma fraca. Mas apesar de já ir a caminho dos 32, adoro fazer anos, adoro que se lembrem de mim, gosto de receber presentes (quem não?) e perceber que as pessoas me conhecem e acertam nas coisas que me oferecem, nem que essas coisas sejam uma simples caneta da bic, chocolates, ou mesmo roupa interior. Não sou exigente nas prendas, nunca o fui. Gosto de receber presentes quando esses presentes me dizem alguma coisa, são pensados, são dados com carinho. Não gosto quando percebo que o presente foi comprado à pressa, sem ser pensado, só para dizer que se deu alguma coisa, nem que essa coisa tenha custado uma pequena fortuna (por acaso nunca aconteceu darem-me pequenas fortunas, mas estejam à vontade. Mas enviem junto o talão de troca que eu fico agradecida! ahaha). 

Este presente que recebi já há alguns dias é tãaaao a minha cara e estava tanto a p…

Wedding Season - looks

Quem desse lado vai ter casamento(s) este ano? 
Eu, para além do meu, vou ter o casamento de um dos meus melhores amigos (6 dias antes do meu), por isso, de vez em quando, vou deitando o olho ao que há por ai. E passeando pelo site Pedro del Hierro, dei de caras com alguns modelitos com potencial (e facilmente recicláveis para outras ocasiões).




Se bem que aquele vestido que nos últimos tempos me fez suspirar, me pôs o coração a bater mais forte e me fez sonhar pelo raio do vestido, foi o vestido João Rolo que a Daniela Ruah usou no festival da Eurovisão. Tanta elegância! Dava a ponta do dedo mindinho do pé por este vestido (e já agora pelos sapatos também, uma vez que são fechados à frente não se via a falta do dedo mindinho...).


Esta semana estamos assim #72

É desta que o calor veio para ficar?  É que eu já estou em modo Verão, pelo menos nas unhas!

Faltam dias na minha agenda (só pode!)

Percebi hoje que ando assoberbada de trabalho e de consumições (entenda-se, ter de tomar decisões relacionadas com a casa nova, com a organização do casamento e com um congresso internacional em que vou ter de participar) quando percebi que estava convencidíssima que faltavam 15 dias para o meu aniversário e afinal só falta uma semana.  Assim sendo, vou dar tudo nestes últimos dias com 31 (ou melhor: 20 anos, com 11 de experiência) para entrar nos 32 em grande.

Casa nova em andamento (às vezes lento, mas em andamento)

Quando se está a construir uma casa, por mais que se ande "em cima deles", há uma coisa que é certa: mais cedo ou mais tarde, alguma coisa vai dar merda. Pelas experiências que tenho ouvido, não há uma única casa que tenha sido feita de principio ao fim sem qualquer erro ou falha pelo meio. A minha não é excepção.
Inicialmente foi a parede que separa o closet do quarto, que tinha de se deitar a baixo mas o responsável da obra, acatando ordens superiores (nomeadamente um senhor de 83 anos que não está para se chatear nem para ouvir as pretensões dos futuros compradores), ao invés de a deitar abaixo e pôr a parede como pedimos (e como foi aprovado previamente), encheu a parede e ignorou as indicações. Depois de muita conversa lá se deitou a parede a baixo, voltou-se a fazer a parede e pôs-se como tínhamos pedido de inicio. 
Depois foi uma tijoleira que foi assente sem nós a termos escolhido. Uma tijoleira que nada tinha a ver com as cores que tínhamos idealizado para o piso d…

TOC TOC

Já ouviram falar em perturbação obsessiva compulsiva (POC em português, TOC em espanhol, uma vez que lá usam o termo transtorno e não perturbação)? Se não, e querem ter uma ideia genérica do que é, vejam este filme. Se já ouviram falar e querem olhar para esta patologia com uma visão mais  cómica e não tanto pelo lado limitativo da doença mental, vejam esta comédia espanhola. Vi ontem à noite e ri-me muito. Óbvio que a parte de "intervenção" que é retratada no filme não é bem assim, com essa ligeireza, mas análises científicas à parte, dá para rir um bocado.

Instagram

Blogs que leio